Indústria do Sul supera patamar pré-pandemia em setembro

Paraná foi o Estado que mais avançou, seguido por Santa Catarina e pelo Rio Grande do Sul

Produção industrial da região supera a média nacional

Com altas em 11 dos 15 locais pesquisados entre agosto e setembro, o setor industrial vem ampliando o retorno à produção, após as paralisações devido à pandemia de Covid-19. Nove estados recuperaram em setembro o patamar de produção pré-pandemia – entre eles os da região Sul: Amazonas, Ceará, Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Pará, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Os resultados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM-Regional), divulgada pelo IBGE.

O Paraná, com alta de 7,7%, apresentou o maior resultado em magnitude e o segundo impacto positivo no índice. “No caso do Paraná, a influência positiva veio, além do setor de veículos, do setor de máquinas e equipamentos”, explica Bernardo Almeida, gerente da pesquisa. Esta é a quinta taxa positiva consecutiva, acumulando ganho de 46,2%. O Estado também já alcançou o patamar pré-pandemia, ficando 0,5% acima do nível de produção de fevereiro. Santa Catarina e Rio Grande do Sul cresceram 4,5% no período. Todos os três Estados da região superaram a média brasileira (2,6%).

Em relação a setembro de 2019, a alta de 3,4% da produção industrial nacional foi acompanhada por 12 dos 15 locais pesquisados. “Este é o primeiro resultado positivo após dez meses de quedas, desde novembro de 2019”, ressalta Almeida. Segundo ele, São Paulo teve o principal impacto nessa comparação, com uma alta de 4,9%, puxada pelos setores de produtos alimentícios, com maior produção de açúcar (cristal e VHP), e derivados de petróleo, com aumento principalmente na produção de óleo diesel, óleos combustíveis e gasolina automotiva.

Similares

Advertisment

Popular

STF decide a favor dos contribuintes sobre ICMS na base de cálculo do PIS/Cofins

Ministros excluem ICMS destacado em nota fiscal da cobrança dos tributos federais Por outro lado, decisão favorece União porque só vale a partir de...

IBC-Br indica alta de 2,3% no primeiro trimestre

Na comparação com março de 2020, a prévia do PIB registrou expansão de 6,26% Em 2021, a economia brasileira iniciou o ano em...

Confiança da indústria está maior em maio

A alta encerrou um ciclo de quatro quedas consecutivas CNI também nota otimismo mais disseminado entre os diversos...