Investimentos têm alta de 3,5% em setembro

Indicador também subiu em relação ao mesmo mês do ano passado

O componente da construção civil teve aumento nas duas bases de comparação em setembro

O indicador que mede os investimentos na capacidade produtiva da economia brasileira teve alta de 3,5% em setembro, em comparação com agosto, informou o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Chamado de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), o indicador mensal também subiu em relação a setembro de 2019, com avanço de 1,1%.

Com o resultado, o terceiro trimestre de 2020 teve um avanço de 16,3% em relação ao segundo, quando o Brasil atravessou o pico da pandemia de Covid-19. Se comparado ao mesmo período do ano passado, o resultado trimestral representou queda de 2,8%. Apesar da alta em setembro, o Ipea indica que o ano de 2020 acumula queda de 3,6% na FBCF.

Além de medir os investimentos em capacidade produtiva, a FBCF também contabiliza os gastos com reposição da depreciação dos estoques de capital fixo. O indicador é composto por três partes: máquinas e equipamentos, construção civil e outros ativos fixos.

Em setembro, a importação de máquinas e equipamentos cresceu 30%, enquanto a produção nacional dedicada ao mercado interno avançou 2%. Com isso, o consumo aparente de máquinas e equipamentos no país aumentou 4,3% em setembro, em relação a agosto. Já frente a 2019, houve um recuo de 6,2% em setembro.

O componente da construção civil teve aumento nas duas bases de comparação em setembro: de 2% em relação a agosto, e de 10,9% ante setembro de 2019. Para os outros ativos fixos, houve queda nas duas bases de comparação. Em relação a agosto, o recuo foi de 1,5%. Ante setembro de 2019, a queda foi de 6,6%.

Com Agência Brasil

Similares

Advertisment

Popular

O ar que me falta

Três razões tornaram a leitura do livro de Luiz Schwarcz uma experiência fulminante

BC estende acordo com Fed até fim de setembro

Contrato especial de swap vigorará por mais seis meses

Governo do RS divulga os primeiros vencedores do edital Techfuturo

Programa investirá R$ 5,6 milhões em 37 iniciativas